segunda-feira, 4 de maio de 2009

WC

Quando foi que a arquitetura perdeu a função de estudo do espaço para o estudo da moda?
Então o espaço já não é mais planejado par ser funcional e sim pra seguir a moda?
Esta semana atendi uma decoradora cuja cliente que queria fazer o projeto do lavabo, e, enquanto estávamos discutindo a pedra para o lavatório, o marido, quase que ingenuamente disse:
- Façamos a bancada reta e o gabinete em baixo
Coitado, a decoradora, madame que só, olhou para a esposa, quase com cara de nojo e com uma risada sarcástica disse:
- Não ( hehe ) não se usa mais gabinete no lavabo. Agora é no máximo uma prateleira embaixo do granito ( estávamos orçando mármore ) para se colocar umas toalhinhas, os sabonetes e só.
Enquanto a esposa ainda complementa:
- É, Bem, igual ao banheiro da fulana, lembra? ( Onde podemos entender fulana como Casa Cor, Casa Claudia, Casa Moda, Casa sem Personalidade )
O marido, coitado, concordou e pronto, afinal, a função da arquitetura pode até ter sido esquecida, mas parece que a do marido ainda é pagar sem dar palpite.
Poxa, e se o marido tem paixão por gabinetes? Se ele quer guardar suas ferramentas no armário debaixo do “granito” do lavabo? E se o apartamento for minúsculo ( e sempre são ) e um gabinete a mais será muito bem aproveitado? Não pode, não está na moda?
Sinceramente não sei se concordo com isso. Acho que o bom gosto deve vir sempre acompanhado do bom senso. E em um projeto de decoração, devemos unir o belo e o funcional, sempre considerando ás necessidades do cliente. Se o cliente tem tesão por gabinetes, então que venham os gabinetes. E, se a decoradora é assim tão plugada nas tendências fashion da ultima moda em lavabos, que primeiro aprenda a diferença entre mármore e granito.

Um comentário:

s. disse...

Infelizmente estamos na era da estética e não da ética. Que pena.